quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Encontro casual

Mônica passeava num dia de sol.
Ela precisava arejar a cabeça.
Estava de férias na cidade natal.
Muitos anos se passaram desde aquela época.
Hoje ela com seu 30 e poucos anos esta sentada naquele mesmo lugar.
A praça está bem diferente do que naquele tempo.
A igreja foi reformada.
O banco não é mais o mesmo, foi trocado.
Está realmente tudo diferente.
Mas a memória a faz voltar ao passado.
Ela lembra dos sonhos que fizeram juntos.
Dos filhos que sonharam ter.
Da casa que sonharam construir.
Sonhos não realizados.
Lembrava do sorriso dele quando sonhavam.
Lembrava do seu beijo.
Do seu toque.
Lembrava das inúmeras vezes que estiveram sentados naquele lugar.
Aqueles sonhos não foram realizados.
Eles tomaram rumos diferentes.
Mônica vive hoje a solidão.
Ela tem dinheiro, um bom emprego.
Mas não tem mais o amor.
O amor foi embora junto com ele.
E não quis voltar mais.
Ou então pelo contrario, ficou la.
Escondidinho no fundo do seu coração.
Juntamente com essas lembranças que agora voltavam.
De repente, ela olhou ao longe.
Ele estava lá.
Passeando com a sua família.
Diferente de Mônica ele formou uma família.
Ele está um pouco mais velho do que nas lembranças dela.
Mas ainda tem aqueles cabelos pretos.
Ainda vejo os cachos.
Diferente de Mônica, ele ainda tem o brilho nos olhos.
Seus olhos negros brilham como nunca.
O coração de Mônica dispara.
Ele teve o filho homem que tanto que queria.
Fazia as brincadeiras que ela conhecia tão bem.
Ele estava abraçado com uma linda mulher.
Que sorria feliz, muito feliz, por estar ao lado daquele homem tão maravilhoso.
Mônica não conseguia segurar as lágrimas.
Depois de tanto tempo ela ainda o amava.
Ele não a viu, ou não a reconheceu, ou a ignorou.
As lágrimas doíam muito em Mônica.
Ela queria estar no lugar daquela mulher.
Ela queria poder dizer o quanto o amava.
Mas era tarde demais.
Mas enfim algo aconteceu.
Ele virou pra sua mulher, olhou com aquele brilho no olhar.
E deu um sorriso de felicidade.
Aquele sorriso sincero que Mônica tanto amava.
E a mulher retribuiu.
Isso fez com que Mônica, mesmo em meio as lágrimas, sorrisse.
Pois aquela mulher conseguiu fazer o que Mônica tanto tentou.
Aquela mulher consegui fazer o que Mônica mais desejava.
Conseguiu fazer seu amor feliz.
Ele estava feliz.
E isso era o que importava.



Obs: Auto-biográfico?! Claro que não, ainda tenho apenas 15 anos. Apenas sonho.



Ai querido blog.
Você me faz bem sabia?
Por sua causa recebo carinho de pessoas "desconhecidas", isso me faz bem.

Gente, adorei os comentários do post anterior... =X
Muito obrigada!

18 comentários:

Tatiana Maisan disse...

Olha, vou ser sincera com você Nina. Eu achei esse post....
PERFEEEEEEEEEEEEEEITO! Cara, eu amei! Lindo, lindo, lindo! Realmente você conseguiu fazer uma coisa muito difícil: me prender! Sim, me prendeu de verdade! Prarabéns!!!!!!!!!!
Amei!!!!!!!!!!!!!

Bem, sobre a Mônica, o que ela sente é realmente AMOR. Porque pra perder a pessoa e mesmo assim ficar feliz em vê-la com outra pessoa só por ela estar feliz, tem que amar muito! Quero ser como a Mônica!

Jamana disse...

Nossa!!!
Amei seu textooooo....
concordo com a Tatiana..
perfeito...
beijos e queijos...
:)

darsh. disse...

isso me lembra uma música do legião urbana, "eduardo e mônica".
:)

' Sofih disse...

Isso é que é o verdadeiro amor. Se sentir bem porque aquele de quem ela ama, mesmo não estando com ela, está feliz, realizado...
Bjos

Késia disse...

Ela tem dinheiro, um bom emprego.
Mas não tem mais o amor.

Obrigada pela frase, relatos de parte de minha vida..

Texto muito bom..

beijos

Camila :) disse...

nossa quee texto fofo *-*

Talita S. disse...

Gosto mais das minha amigas bloguísticas do que de muita gente com quem eu convivo :P

Beijo;*

Polêmica disse...

Oi Nina, muito obrigada pelos votos de Feliz Aniversário!!!

Muito bonita essa historia e isso acontece com muita gente, principalmente mulheres, ficam anos e anos pensando e amando um grande amor que se foi, e nem sempre são correspondidas. Mas o amor de verdade é da maneira que você escreveu, a Mônica mesmo vendo seu amor com outra, ficou feliz por vê-lo feliz, mesmo ao lado de outra!

Beijão!

Dani disse...

Ela sempre quis o futuro que eles planejaram :)

Quase Trinta disse...

lindo o texto... o tempo passa, as coisas mudam mas as lembranças permanecem...

beijocas menina

Maah disse...

noossa que texto bacana :D
é, quando a gente realmente ama, a gente quer ver a pessoa feliz, estando com a gente ou não...
tem selinhos pra você no meu blog ^^
beeijo

Tatiana Maisan disse...

Indiquei seu blog para receber um selinho lá no meu blog. Olha lá! :D
beijos;*

Talita S. disse...

Presente pra vc no meu blog :)

Eool disse...

Oooi !Tem selinho pra você no meu blog !Bjsmiil

Maria Fernanda disse...

Me lembrou Legião Urbana.

Gisele Santos - Redação MRC disse...

ainda bem que existem no mundo pessoas iguais a você que fazem blogs criativos
bjão

Loh_rayne disse...

vc escreve perfeitamente bem.

Esse texto me fez pensar, no que ta acontecendo comigo neste momento, quem sabe um dia eu não vou ser esse cara da historia, ou a Monica ;~

beeijos :*

Atreyu disse...

PaSsO!!!
Gostei desse cantinho!
Blog diário são legais, mas me identifiquei bem com o seu!
legal